INTELECTUAIS NEGRAS – Bell Hooks

 O texto fala da importância política da teoria e aponta para a necessidade de se estimular homens negros e ( sobretudo) as mulheres negras à produção teórica comprometida com transformações sociais radicais.

O texto denuncia as visões que reduzem os(as) negros(as) ao corpo (animalizado) e discute os diversos processos que os desestimulam a atividade intelectual, enfatizando um cruzamento perverso entre contradições de raça,classe e gênero, associados a uma equivocada desvalorização do trabalho intelectual nos espaços negros militantes.

O espaço intelectual, tradicionalmente reservado aos homens brancos, torna-se ainda mais inacessível às mulheres negras que aos homens negros, na medida em que não encontram estímulos durante o seu processo de socialização para tal empreitada.

O texto oferece uma ótima oportunidade para se refletir sobre a as intersecções entre gênero, raça e classe e, e principalmente, sobre a importância de se reforçar o estímulo junto a população negra (sobretudo as mulheres negras) à atividade intelectual.

“Entre os grupos de mulheres assassinadas como bruxas na sociedade colonial americana as negras têm sido historicamente vistas como encarnação de uma perigosa natureza feminina que deve ser governada. Mais que qualquer grupo de mulheres nesta sociedade AS NEGRAS TÊM SIDO CONSIDERADAS SOMENTE COMO CORPO SEM MENTE A utilização de corpos femininos negros na escravidão como incubadoras para a geração de outros escravos era a exemplificação pratica da ideia de que as mulheres desregradas deviam ser controladas. Para justificara exploração masculina branca e o estupro das negras durante a escravidão a cultura branca teve de produzir uma iconografia de corpos de negras que insistia em representa-las como ALTAMENTE DOTADAS DE SEXO, A PERFEITA ENCARNAÇÃO DE UM EROTISMO PRIMITIVO E DESENFREADO. Essas representações incutiram na consciência de todos A IDEIA DE QUE AS NEGRAS ERAM SÓ CORPO SEM MENTE A aceitação cultural dessas representações continua a informar a maneira como as negras são encaradas. Vistos como simbolo sexual os corpos femininos negros são postos numa categoria em termos culturais tida como bastante distante da vida mental. Dentro das hierarquias de sexo/raça/classe dos Estados Unidos as negras sempre estiveram no nível mais baixo O status inferior nessa cultura e reservado aos julgados incapazes de mobilidade social por serem vistos em termos sexistas racistas e classistas como deficientes incompetentes e inferiores”

Confira o texto na íntegra:

http://gpsufrb.files.wordpress.com/2012/04/intelectuais-negras.pdf

 

Nucle de Estudos Afrikanidades: Grupo KILOMBAGEM

 

Deivison Nkosi

Professor e pesquisador. Integrante do Grupo KILOMBAGEM

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>