Todo apoio à luta dos metroviários!

“Abusivo é o atual estado das coisas”. [...]

“Quando um vira mil para salvar a milhares” (UAFRO)

“A  luta de um é a luta de todos” – UBUNTU.

Consciente de que greve não é escolha, mas falta de opção, de que o único bem inalienável do trabalhador é a sua força de trabalho, sendo este o único instrumento através do qual pode pressionar o patronato;

Consciente de que a greve dos metroviários foi uma reação diante de décadas de gestão sabidamente corrupta, ineficiente e contrária aos interesses da população paulista, e que a resposta do Governador Geraldo Alckmim às reivindicações dos metroviários é a mesma que vem dando aos clamores populares por moradia, saúde e educação: violência, truculência e repressão;

greve metroviario

Consciente de que a tropa de choque da Polícia Militar cumpriu ordens para reprimir o movimento e para isso não exitou em usar bombas de gás lacrimogêneo, spray de pimenta, cassetetes, balas de borrachas, cárcere privado, prisões arbitrárias e até tortura;

Consciente de que a Justiça trabalhista em São Paulo  contrariou o direito constitucional à greve, ao punir o sindicato dos metroviários com multas de até R$ 500 mil diários, autorizando ainda a retirada do direito à estabilidade dos funcionários mobilizados, exibindo uma posição servil, parcial e corporativa;

Consciente também  de que transporte não é mercadoria, que o serviço precário oferecido pelo governo paulista não justifica as atuais tarifas abusivas e que os usuários são os mais prejudicados e desrespeitados pela superlotação sendo certo que, com a suspensão da greve dos metroviários, o caos no Metrô, assim como nos outros meios de transporte público permaneceu e permanecerá!

Consciente também estamos  da legalidade da greve prevista na  Constituição Federal, que em seu artigo 9º e a Lei nº 7.783/89 asseguram o direito de greve a todo trabalhador, competindo-lhe a oportunidade de exercê-lo sobre os interesses que devam por meio dele defender. 

Assim sendo, os trabalhadores têm:

LEGITIMIDADE DO EXERCÍCIO DA GREVE

Considera-se legítimo o exercício de greve, com a suspensão coletiva temporária e pacífica, total ou parcial, de prestação de serviços, quando o empregador ou a entidade patronal, correspondentes tiverem sido pré-avisadas 72 horas, nas atividades essenciais e 48 horas nas demais. 


DIREITO DOS GREVISTAS

São assegurados aos grevistas:
O emprego de meios pacíficos tendentes a persuadir ou aliciar os trabalhadores a aderirem a greve;
A arrecadação de fundos e a livre divulgação do movimento.

PROIBIÇÕES

Os meios adotados por empregados e empregadores em nenhuma hipótese poderão violar ou constranger os direitos e garantias fundamentais de outrem.  A empresa não poderá adotar meios para constranger o empregado ao comparecimento ao trabalho, bem como capazes de frustrar a divulgação do movimento.

Consciente ainda de que as demissões dos metroviários realizadas em pleno estado de greve, por justa causa, configuram num nítido assédio moral coletivo e são inadmissíveis;

Consciente, por fim, de que a luta dos metroviários é a luta de todos os trabalhadores e de que só a luta transforma, nós do  Kilombagem, coletivo negro, classista, feminista e anti-homofóbico, vem a público manifestar seu total apoio aos metroviários e repudiar a postura autoritária do Governador do Estado de São Paulo!

-greve-saopaulo

A mesma polícia que não cessou de matar impunemente a negros e pobres nas periferias foi mais uma vez mobilizada para agredir trabalhadores em luta legítima por direitos. O mesmo Governo –  suspeito de desviar pelo menos R$ 425 milhões dos cofres públicos com a máfia do metrô, contribuindo para o presente colapso do sistema público de transporte –  falta com a vergonha na cara ao afirma ser a greve a causa do trânsito da cidade de São Paulo! Enquanto omite há décadas de sangria empreendidas pelo PSDB ao estado de São Paulo, associadas a um projeto de expansão urbana e econômica que só privilegiou o transporte individual em detrimento do transporte público.

O metro num dia"normal" sem a greve

O metrô num dia”normal” sem a greve

Enquanto os grandes meios de comunicação – em que a Rede Esgoto é apenas o veículo mais visível de uma corja muito maior, beneficiários desse projeto homicida e autoritário de governo e sociedade – se apressam em criminalizar “exemplarmente”  os lutadores do povo com o objetivo nítido de jogar trabalhador contra trabalhador, nós apelamos ao conjunto dos movimentos sociais que tome partido desta luta, utilizando os meios disponíveis em solidariedade ao trabalhadores perseguidos, contribuindo para mobilizar a opinião pública em defesa da revogação das demissões.

Pela  readmissão imediata dos 42 funcionários injustamente demitidos e o fim do assédio moral aos demais funcionários que exercerem o seu direito garantido pela constituição.

 

Grupo KILOMBAGEM, por um mundo sem catracas!

kilombagem

A missão do Grupo Kilombagem é a apropriação, produção e difusão de conhecimento a cerca da humanidade e suas principais contradições sociais.

You may also like...

1 Response

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>